sábado, 11 de março de 2017




Passeata pelas margens do Rio Ave, rio que sempre esteve e estará ligado á minha realidade e existência.
Banhando a minha aldeia, por aqui vivi momentos intensos de alegria, camaradagem e felicidade. E é aqui que sempre volto, não movido por um qualquer tipo de saudosismo, mas sempre em busca de algo de novo.
Gosto de acompanhar as suas margens como se ao lado de um velho amigo caminhasse, enquanto escuto o murmúrio do correr das sua águas, numa espécie de conversa sem fim.
Infelizmente são essas mesmas águas que inocentemente correm para a morte alguns quilómetros a jusante, morte essa infligida pela cobiça e estupidez desastrosa do ser humano.
Mas por aqui... Por aqui ainda há vida, muita vida!

(Fotografias obtidas através de smartphone)











 

1 comentário:

  1. Para vermos que diferença há entre um rio ainda limpo...Abraço.

    ResponderEliminar